VARIEDADES YOUTUBE

Loading...

sábado, 24 de dezembro de 2011

SOL, SOL... FELIZ 2012!!

UM ANO INTEIRO DE ALEGRIAS, FELICIDADES, REALIZAÇÕES E VITÓRIAS... NO BRASIL E NO MUNDO. UM ANO ILUMINADO...

http://www.youtube.com/watch?v=-0ngHkDsvJI&feature=related

... E DE MUITA REFLEXÃO... PARA NOVAS ATITUDES!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

CURSO DE IDIOMAS SIMPLES E DIVERTIDO...

Aos amigos do busuu que me visitam, obrigado.  To my friends of busuu who visitme, thanks. Pour mes amis du busuu qui me rendent visite, merci.

Há alguns poucos dias, procurando um curso de idiomas prático, barato e totalmente online, encontrei o busuu.com. Para minha surpresa, além de tudo o que eu procurava, ele ainda é um canal muito divertido e permite troca de mensagens, correção de exercícios e comunicação on line com pessoas que utilizam o idioma que a gente pretende aprender. Não é um show?? Vale a pena conferir, experimentar e, além de tudo, fazer novas e saudáveis amizades.

Para auxiliar na tradução e no estudo, podemos contar com o Reverso (http://www.reverso.net/), um excelente tradutor. Bons estudos.


terça-feira, 4 de outubro de 2011

METADE

Para acessar a interpretação de Oswaldo Montenegro, clique no link:
http://www.youtube.com/watch?v=ujQoUEdXr_8


Metade (Oswaldo Montenegro)

Que a força do medo que tenho
Não me impeça de ver o que anseio

Que a morte de tudo em que acredito
Não me tape os ouvidos e a boca
Porque metade de mim é o que eu grito
Mas a outra metade é silêncio.

Que a música que ouço ao longe
Seja linda ainda que tristeza
Que a mulher que eu amo seja pra sempre amada
Mesmo que distante
Porque metade de mim é partida
Mas a outra metade é saudade.

Que as palavras que eu falo
Não sejam ouvidas como prece e nem repetidas com fervor
Apenas respeitadas
Como a única coisa que resta a um homem inundado de sentimentos
Porque metade de mim é o que ouço
Mas a outra metade é o que calo.

Que essa minha vontade de ir embora
Se transforme na calma e na paz que eu mereço
Que essa tensão que me corrói por dentro
Seja um dia recompensada

Que o espelho reflita em meu rosto um doce sorriso
Que eu me lembro ter dado na infância
Por que metade de mim é a lembrança do que fui
A outra metade eu não sei.

Que não seja preciso mais do que uma simples alegria
Pra me fazer aquietar o espírito
E que o teu silêncio me fale cada vez mais
Porque metade de mim é abrigo
Mas a outra metade é cansaço.

Que a arte nos aponte uma resposta
Mesmo que ela não saiba
E que ninguém a tente complicar
Porque é preciso simplicidade pra fazê-la florescer
Porque metade de mim é platéia
E a outra metade é canção.

E que a minha loucura seja perdoada
Porque metade de mim é amor
E a outra metade também.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

RÁDIO E TV EDUCATIVA - A HORA É AGORA!!

Se você é parte de uma escola pública de ensino médio ou superior, provavelmente, essa notícia  interessa a você: o Ministério das Comunicações publicou, dia 23/09/2011 um aviso para habilitação de novas emissoras de rádio e TV educativa.

No aviso constam os municípios contemplados para outorgas, as regras para participação as instituições que podem ser beneficiadas, por ordem de prioridade. 

O Governo Federal, além de duplicar as vagas na rede pública federal, está, também  ampliando a possibilidade de colocar a comunicação a serviço da nação brasileira, como ferramenta educativa. Os avisos estão sendo lançados e a intenção é chegar a mais de 800 cidades e municípios... participar e assegurar o caráter democrático, educativo e não exploratório das rádios e TVs educativas, está, também, em suas mãos.
Antecipe-se!! Acesse o sítio do Ministério das Comunicações, conheça as regras, organize sua instituição e cidade, reúna os interessados façam seus projetos e companhem os avisos publicados.

O 1º Aviso de Habilitação, publicado dia 23, abrange os seguintes municípios:
(Íntegra do aviso e outras informações sobre o tema: http://www.mc.gov.br/radiodifusao/radio-e-tv-educativa/23753-avisos-de-habilitacao)

UF Município Canal Classe
AL Arapiraca 261E A4
AM Itacoatiara 289E C
BA Feira de Santana 300E B1
BA Itabuna 281E B1
BA Ilhéus 286E B2
BA Jequié 291E C
CE Juazeiro do Norte 212E C
GO Anápolis 217E C
GO Rio Verde 292E C
MA São José de Ribamar 236E B1
MG Montes Claros 258E A3
MG Uberaba 282E B1
MG Governador Valadares 235E B1
MS Dourados 242E C
PA Santarém 300E B1
PA Marabá 286E C
PB Campina Grande 255E B1
PR Londrina 294E B2
PR Paranaguá 292E C
RJ Macaé 293E C
RJ Nova Friburgo 291E C
RJ Barra Mansa 299E B1
SC Criciúma 204E C
SC Chapecó 291E C
SP Ribeirão Preto 236E A4
SP Franca 274E B2
SP Marília 295E B1
SP Araçatuba 297E C
SP Itapetininga 225E A4

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

JUVENTUDE RURAL

Acompanhei, hoje, o I Seminário Nacional de Juventude Rural promovido pelo mandato do deputado federal Elvino Bohn Gass (PT/RS) em parceria com Via Campesina, Fetraf e Contag, com participação do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Ministério da Educação e Secretaria Nacional da Juventude.

Entre as principais proposições dos jovens:
* Direito à terra, com uma reforma agrária efetiva que garanta a distribuição de terras em quantidade, com qualidade e condições suficientes para uso e garantia da sucessão familiar;
** Educação contextualizada e no campo, em todos os níveis, para toda a população do campo;
*** Formação, crédito e assistência técnica adequados.

Ao final, dois desafios ficaram evidentes: a necessidade de maior participação dos movimentos sociais em todas as esferas e em todas as etapas das políticas públicas da/para juventude (proposição, formulação, execução, controle e avaliação) e a importância de mobilização da juventude para realizar as conferências locais de juventude que culminarão na Conferência Nacional de Juventude, em dezembro de 2011.

Informe-se e participe!!

domingo, 28 de agosto de 2011

A IMPRENSA TRIBUNAL

A imprensa tem um papel importante: o de informar, comunicar fatos, emitir opiniões e formar opinião. O que a imprensa brasileira (e capitalista, em geral) tem jogado no lixo é um requisito fundamental para quem assume essa missão com ética, seriedade e responsabilidade. Só informa bem, comunica fatos e pode emitir opinião quem pesquisa, fundamenta suas hipóteses, verifica a diversidade de facetas, elementos e contradições existentes em torno do fato a ser noticiado.
Acontece que fazer imprensa, assim, dá muito trabalho e nem sempre causa o show desejado. Cada vez mais a imprensa está se habituando exatamente a fazer barulho em torno de hipóteses e não de fatos. Interessa à mídia falar primeiro, e não falar de modo fundamentado. Formulam-se as hipóteses e cria-se o sensacionalismo. Quanto mais mirabolante a hipótese e mais chocados ficarem os expectadores, melhor.
Feito o barulho a mídia deixa a população em geral fofocando, vira as costas e vai produzir outras factóides que gerem novas fofocas, atendam a seus interesses de mercado, audiência e lucro e sirvam aos interesses dos seus senhores.

E se, depois, provar-se que a verdade dos fatos é outra? Dane-se a verdade dos fatos. Verdade nem sempre atrai, nem sempre causa euforia, nem sempre gera fofoca, nem sempre vende e nem sempre serve aos interesses dos senhores. Vindo à tona a verdade, a mídia simplesmente continua de costas, como quem diz: "Tô nem aí.", ou "vem cá, eu te conheço?"
É passada a hora de aperfeiçoar os mecanismos de controles éticos e dos padrões democráticos de responsabilização da imprensa. Liberdade não significa império da vontade privada do dono do mercado da comunicação; liberdade não se confunde com arbitrariedade para julgar à revelia e condenar sem o devido direito a defesa prévia. Comunicar com liberdade não significa fazer o que bem entende, do jeito que bem quer, a serviço de interesses privados e conveniências de quem manipula o gatilho da imprensa a seu favor.

Precisamos fortalecer a imprensa livre e isso impõe o dever democrático de aumentar o nível de exigência e aceitação em relação aos produtos da mídia. E é preciso que se avance no instituto e nos mecanismos de reparação de danos e prejuízos causados por manchetes e notícias sensacionalistas, sem fundamento e sem o devido rigor de apuração preliminar dos fatos.
Pior ainda para aquelas empresas de imprensa que se auto delegam a função de juízes e tribunais.

A experiência popular já afirma há tempo que sabedoria não é necessariamente falar primeiro, ou falar mais. Sabedoria é falar com propriedade. Que a imprensa aprenda essa lição, ou pague o preço pela sua irresponsabilidade. Precisamos uma imprensa cada vez mais livre. Portanto, cada vez mais responsável.

Quem não tem o que dizer, que pesquise antes, estude, prepare, conheça o assunto ou fato sobre o qual pretende manifestar-se. Se tiver preguiça, for incapaz ou achar inconveniente fazer um trabalho sério, ache algo mais fácil para fazer ou mantenha-se calado. "Falar" dá trabalho mesmo e é um exercício exigente.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

O BRASIL NAS MÃOS DO POVO BRASILEIRO

Uma das iniciativas importantes dos dois governos Lula e do atual governo Dilma é a busca de elevação da autoestima, da valorização, do reconhecimento e do estímulo do talento tão ímpar do povo e da Nação brasileira. Temos muito o que conquistar... muita desigualdade a combater... muita injustiça a corrigir. Temos uma Nação a construir, com lugar garantido e digno para cada um, para todos e para todas. Avante, Brasil. À luta, bravo povo trabalhador brasileiro.

http://www.secom.gov.br/sobre-a-secom/publicidade/campanhas-de-publicidade-institucional/brasil-em-boas-maos
Quem tiver a oportunidade de passar por Brasília nos próximos dias, ou assistir o desfile de 07 de Setembro, terá em cada prédio da Esplanada dos Ministérios um belo banner referindo-se às várias facetas da construção  coletiva do Brasil. Vale a pena conferir.

terça-feira, 23 de agosto de 2011

BRASÍLIA, EM SUA CASA

Marcha das Margaridas 2011
A GENIALIDADE DOS PROJETOS DE OSCAR NIEMEYER, OS TRAÇOS DE LÚCIO COSTA, A TENACIDADE DOS CANDANGOS TRABALHADORES TRANSFORMANDO A PAISAGEM EM CULTURA E ARTE...CONSTRUINDO BRASÍLIA, PATRIMÔNIO HISTÓRICO E CULTURAL DA HUMANIDADE.

COM O MUSEU VIRTUAL BRASÍLIA É POSSÍVEL CONHECER UM POUCO DA CAPITAL FEDERAL SEM SAIR DE CASA... E SENTIR AINDA MAIS VONTADE DE VISITAR E CONHECER "AO VIVO".

http://www.museuvirtualbrasilia.org.br/

Veja, também:
http://www.avidaeumsopro.com.br/pt/home.php

sábado, 13 de agosto de 2011

Hasta Siempre, Che!!

A todos e a todas que mantêm a revolucionária atitude, capacidade e postura de indignar-se e rebelar-se contra toda e qualquer injustiça, discriminação, preconceito ou agressão à vida.
Obrigado, Che!

quinta-feira, 9 de junho de 2011

APAIXONE-SE

ENTUSIASME-SE. VIVA. CRIE. INVENTE. REINVENTE. RECRIE. SONHE. PROJETE. FAÇA. RECONCILIE-SE. RENOVE-SE. ACREDITE. ... 
APAIXONE-SE!
APAIXONE-SE EM QUALQUER DATA;
A QUALQUER MOMENTO; 
EM QUALQUER LUGAR...
JAMAIS, POR QUALQUER COISA OU POR QUALQUER PESSOA!

sábado, 30 de abril de 2011

“DES ENVOLVER-SE” PARA CONTINUAR A DESENVOLVER-SE


 Procurando no dicionário, encontraremos para o termo envolver (do latim "involvere") alguns significados interessantes. "Enrolar(-se), embrulhar(-se), meter(-se) dentro de invólucro". "Servir de invólucro a". "Esconder, dissimular".  "Abranger".  "Cercar, rodear, circundar". "Comprometer, enredar". "Entremeter-se, incluir-se, comprometer-se". "Resguardar-se, salvaguardar-se".
Não somos imprudentes ou inconsequentes quando concordamos com alguém que diz: "Nos casamos e nosso envolvimento será eterno!" Em termos religiosos, morais e românticos, uma expressão muito louvável. E no aspecto etimológico, na relação com o conceito "envolver", o que dizer?
Por aproximação, podemos buscar outras expressões e veremos como a ideia de casamento tem a ver com restrição da liberdade individual: "Se amarrou!", "Está na gaiola!", "Tá enrolado!" ... só para citar algumas. É um envolvimento, uma amarração, um engaiolamento consentido, mas envolver-se implica em abrir mão da soberania de exercer o seu livre arbítrio, em função do respeito e da concordância de que agora não se pensa mais sozinho, mas em dois (ou mais).
Uma pessoa solteira, avulsa, sem "envolvimento" matrimonial tem total independência para decidir se mora aqui ou acolá, se muda de cidade em busca de um trabalho melhor ou se continua num emprego ruim por falta de opção, enfim, uma pessoa solteira é a única afetada diretamente pelas conseqüências de suas escolhas.
Uma pessoa casada, envolvida, precisa ponderar, para cada decisão, qual o impacto e as conseqüências que a outra metade do enrosco vai ter, solidariamente. É por isso que a média de duração dos casamentos está cada vez menor, em torno dos 10 anos, com bastante sorte e sacrifício, às vezes.
As pessoas estão descasando com mais facilidade. Sem pretender um julgamento ético, moral ou religioso, mantendo-me apenas casado ao conceito, posso dizer que as pessoas estão se "des-envolvendo" mais facilmente. Mas des envolver-se é um processo, quase sempre doloroso de reconstruir-se, refazer-se e recolocar-se existencialmente no mundo como um des casado
Numa sociedade machista e com uma mentalidade estreita que divide o mundo e os fatos em "certo ou errado", "bom ou mau", essa missão tende ser muito mais dolorida para a mulher. Se a mulher não tiver clareza e independência suficiente para representar a si mesma o des envolvimento de forma afirmativa, mantendo as rédeas de seu destino, além de reconstruir-se, precisa conviver com o sentimento de culpa, provar que é boa o suficiente, que não é a parte ruim da tragédia e que é capaz de prosseguir – des envolvida - o progresso que vinha conseguindo quando envolvida.
Descasar, em resumo, é desenvolver-se. 
Desenvolver-se é um processo que só será de desenvolvimento pessoal se tomado como ele é: uma oportunidade para se desvencilhar de amarras, sair do casulo, romper as barreiras, transpor os limites do envolvimento que, se teve um basta, é porque tornou-se prejudicial e nocivo ao bem estar e à felicidade das partes, que agora, voltam a enfrentar o desafio existencial de constituir-se em inteiros.


Se essa é a sua situação, comporte-se como a borboleta que ao desenvolver-se do casulo, o abandona definitivamente e ganha os horizontes do céu, alçando vôos que lhe permitem novas aprendizagens, novas descobertas, novas possibilidades... novos desenvolvimentos.

Quer ser feliz? Dentro ou fora do casamento, desembrulhe-se! Des envolva-se de tudo o que prende, tolhe, restringe e impede que a felicidade se realize.

sábado, 9 de abril de 2011

ALIMENTAÇÃO ESCOLAR: COMPRA DIRETA DA AGRICULTURA FAMILIAR

Foto: FNDE
Segundo a Assessoria de Comunicação do FNDE/MEC, com o objetivo de facilitar o processo de compra direta de produtos da agricultura familiar para a merenda escolar no Distrito Federal e no Entorno da capital federal, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) está promovendo uma RODADA DE SEMINÁRIOS DE CAPACITAÇÃO PARA GESTORES E ORGANIZAÇÕES DA AGRICULTURA FAMILIAR.

Além de estreitar os laços entre agricultores e gestores públicos estaduais e municipais, o seminário também servirá para ensinar às pessoas envolvidas com a alimentação escolar as normas e regras para a compra direta, sem necessidade de licitação, e detalhar a produção da agricultura familiar local.

Destinação – Promulgada em junho de 2009, a Lei nº 11.947 dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e determina que pelo menos 30% dos recursos repassados pelo FNDE para a merenda devem ser destinados à compra direta de produtos da agricultura familiar. A aquisição pode ser feita com dispensa de licitação, desde que os preços sejam compatíveis com os vigentes no mercado.



Cronograma dos seminários:
Região - Número de  participantes - Data
Campo Grande - 300 - 31/3 e 1/4
DF e entorno - 300 - 7 e 8/4
Natal - 300 - 28 e 29/4
Fortaleza - 300 - 11 e 12/5
São Luiz - 300 - 24 e 25/5
Teresina - 300 - 8 e 9/6
Campinas - 300 - 28 e 29/6
João Pessoa - 300 - 19 e 20/7
Aracaju - 300 - 3 e 4/8
Maceió - 300 - 17 e 18/8
Belém - 300 - 30 e 31/8
Rondônia - 300 - 8 e 9/9
Roraima - 300  - 28 e 29/9
Rio Branco - 300 - 4 e 5/10
Cuiabá - 300 - 25 e 26/10
Florianópolis - 300 - 8 e 9/11
Curitiba - 300 - 23 e 24/11

domingo, 3 de abril de 2011

CHARLES CHAPLIN, SEMPRE ATUAL

SINTO VERGONHA DE MIM...Cleide Canton e Rui Barbosa



SINTO VERGONHA DE MIM 

Cleide Canton 

Sinto vergonha de mim 
por ter sido educador de parte desse povo, 
por ter batalhado sempre pela justiça, 
por compactuar com a honestidade, 
por primar pela verdade 
e por ver este povo já chamado varonil 
enveredar pelo caminho da desonra. 

Sinto vergonha de mim 
por ter feito parte de uma era 
que lutou pela democracia, 
pela liberdade de ser 
e ter que entregar aos meus filhos, 
simples e abominavelmente, 
a derrota das virtudes pelos vícios, 
a ausência da sensatez 
no julgamento da verdade, 
a negligência com a família, 
célula-mater da sociedade, 
a demasiada preocupação 
com o "eu" feliz a qualquer custo, 
buscando a tal "felicidade" 
em caminhos eivados de desrespeito 
para com o seu próximo. 

Tenho vergonha de mim 
pela passividade em ouvir, 
sem despejar meu verbo, 
a tantas desculpas ditadas 
pelo orgulho e vaidade, 
a tanta falta de humildade 
para reconhecer um erro cometido, 
a tantos "floreios" para justificar 
atos criminosos, 
a tanta relutância 
em esquecer a antiga posição 
de sempre "contestar", 
voltar atrás 
e mudar o futuro. 

Tenho vergonha de mim 
pois faço parte de um povo que não reconheço, 
enveredando por caminhos 
que não quero percorrer... 

Tenho vergonha da minha impotência, 
da minha falta de garra, 
das minhas desilusões 
e do meu cansaço. 
Não tenho para onde ir 
pois amo este meu chão, 
vibro ao ouvir meu Hino 
e jamais usei a minha Bandeira 
para enxugar o meu suor 
ou enrolar meu corpo 
na pecaminosa manifestação de nacionalidade. 

Ao lado da vergonha de mim, 
tenho tanta pena de ti, 
povo brasileiro! 


*** 

"De tanto ver triunfar as nulidades, 
de tanto ver prosperar a desonra, 
de tanto ver crescer a injustiça, 
de tanto ver agigantarem-se os poderes 
nas mãos dos maus, 
o homem chega a desanimar da virtude, 
a rir-se da honra, 
a ter vergonha de ser honesto". 

(Rui Barbosa) 

sexta-feira, 4 de março de 2011

RELAÇÕES VIRTUAIS SAUDÁVEIS

Decolagem sobre região metropolitana São Paulo
O ser humano, por sua natureza, é um ser territorial e social; sente necessidade de conviver com seus pares e sente necessidade de vincular-se a um território. Cada dia, porém, essas necessidades estão sofrendo adaptações e não se sabe ao certo qual configuração terá nas próximas décadas.
O apêgo ao território físico ainda é uma realidade, porém, cada dia menos ouvimos a expressão "nasci, me criei, vivo e vou morrer exatamente aqui porque aqui é meu lugar!" A mobilidade, que já era grande, se torna ainda maior. Estamos cada vez mais descolados do chão. Tente você mesmo(a) enumerar a quantidade de bairros, cidades e/ou estados já viveu...
Numa a vida em movimento, pessoas vêm e vão... se aproximam e se distanciam... e a rede mundial de computadores (internet) acaba se tornando um "território" comum a muitos "transeuntes", onde se pode constituir grupos, comunidades e redes de relacionamentos. Esses relacionamentos, ao mesmo tempo que tendem a ser mais "duradouros" que os convencionais, de contato físico, trazem uma reflexão importante sobre sua qualidade enquanto "relacionamento virtual".
Quanto de virtual tem uma amizade de alguém que se conhece pela internet, se comunica com regularidade, mas nunca manteve/mantém contato físico? (Contato = tato com tato). Quanto de real e quanto de virtual tem a relação entre você que visita regularmente meu blog e eu que, pessoalmente, nunca nos vimos?
Salto Itiquira, Formosa/GO, 168m.
Ainda à distância, nos influenciamos e saber que você está aí e que voltará a beber dessa fonte, vez ou outra, é um estímulo para que eu escreva e fique esperando novamente sua visita, cuidando da fonte para que se mantenha abundante e límpida. Como expressou Antoine de Saint Exupèry: Se você vai chegar às 4 horas, desde às 3 eu começo a ser feliz. Se você não vem, eu estou a esperar... fico feliz quando vejo crescendo o número de visitas, imaginando a melhor forma de aperfeiçoar nosso relacionamento, de modo que seja saudável e nos ajude mutuamente a crescer. Eu tenho crescido muito  e espero que a recíproca seja verdadeira, porque, de virtual nosso relacionamento tem mesmo é o espaço e a tecnologia utilizada para permitir nossa comunicação.
É possível fazer também do espaço virtual, das redes virtuais, um meio saudável de crescimento e de aproximação, que permita aos "navegantes" ampliar seus horizontes e contribuir para que seus amigos (virtuais?) cresçam, também. Espero que minha contribuição seja positiva e agradeço aos que me acrescentam com sua visita, com suas críticas e com sua companhia, sempre.
Continuemos nos encontrando aqui... e acolá!, pois nesse espaço o longe é perto, não há distância e nem fronteiras... Brasil, Portugal, África, Alemanha, Reino Unido, Suiça, Canadá, Estados Unidos, Uruguay... estão aí, emendados ou, como se diria em Blumenau: "tudo junto, reunido".

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

BEBER DA PRÓPRIA ENERGIA E SER FELIZ


- Estou muito deprimida.

- Por quê?

- Sei lá.

- Deprimida ou carente?

- Deprimida. Tenho vontade de chorar e dormir o tempo inteiro. Acho que é meu trabalho que está me deixando assim.

- Deprimir-se dá tanto trabalho... é tão mais fácil e prazeroso se encher de energia positiva. O que tem lá no seu trabalho que faz você achar que está deprimida? O que você acha que está lhe afetando?

- Fico muito oprimida quando chego lá.

- É excesso de atividade, salário baixo ou o ambiente?

- Tem uma guria lá que é muito invejosa; fica o tempo todo me tentando me dar rasteira.

- E ela consegue lhe atingir? Deixa não, mulher! Manda prá longe essa tendência de entrar em ondas de energias ruins. Você tem uma energia sua que é muito boa. Esse deve ser o foco de sua atenção: a sua própria energia interior. Agora, me promete uma coisa?

- Sim. Pode dizer.

- Olha para você e mentalize com entusiasmo o seguinte: BOM É VIVER E SER FELIZ. É ISSO QUE QUERO PRÁ MIM!!!

- Sim, estou mentalizando... Ontem eu estava tão mal que pedi demissão. A dona não me deixou sair.

- Caramba... e tem alguma outra coisa prá fazer, um outro trabalho em mente?

- Não.

- Só haverá uma pessoa prejudicada na sua demissão: VOCÊ MESMA... faz isso não.

- Falei pra ela o que estava acontecendo e ela disse que iria mandar ela embora mais eu não aceitei que ela mandasse a infeliz embora ela precisa tem 4 filhos pra criar.

- Não gaste energia com detalhes pequenos e energias negativas. Centre sua energia em vc mesma, ok.

- Ela e muito invejosa. Ela me seca o dia todo; o tempo inteiro. Você acredita que quando estou perto dela minha cabeça dói?.

- Azar dela e ela não pode lhe intoxicar se você mantiver sua energia centrada... Diminua a importância que está dando à negatividade externa e ponha mais luzes na sua energia interior, nos seus propósitos e em tudo o que você tem de bom em sua casa e no seu trabalho. Do serviço em si, você gosta? As pessoas que vão lá gostam de você, gostam do seu trabalho?
- Eu tenho muito cliente. A dona não abre mão de mim. As pessoas todas gostam muito de mim e do meu trabalho.

- Qualquer outra pessoa ou qualquer situação só pode lhe intoxicar se você permitir. Você pode bloquear isso na boa. Vamos resumir em cinco pontos a nossa conversa e confirmará o que estamos falando:

  1. Você tem uma energia própria, e muita luz.
  2. Essa energia e luz é que devem orientar você, suas atitudes e seus propósitos. Mais nada.
  3. As pessoas as quais atende gostam de você e do que você faz. Ou seja, o seu trabalho tem qualidade e você tem reconhecimento pelo que faz.
  4. Quem paga o seu salário está satisfeita porque sabe que você é uma boa profissional e dá bons resultados.
  5. Você gosta do que faz e está satisfeita com todos esses outros aspectos.
Agora me diz: com tudo isso você vai deixar-se afetar por energia de gente rasteira? Não dá prá acreditar. Diz prá mim... você tem 5 coisas grandes, agradáveis e maravilhosas e vai prejudicar-se ou se achar deprimida por uma tão pequena?

- Eu não sei o que é que eu tenho para que as pessoas sintam tanta inveja de mim.

- Deixa eu repetir uma última coisa, posso?

- Pode sim.

- O que as pessoas pensam a seu respeito não pode lhe afetar se você não permitir. Se sentem inveja, ódio, amor, desejo, paixão, seja lá o que for, não é isso que deve decidir quem você é, o que deve fazer, como fazer ou como viver. Isso é uma questão a ser resolvida por você com você mesma. Está se intoxicando com coisas que não são suas... dê um chega prá lá nesses detalhes mesquinhos e seja você mesma. Coloque seu foco nas coisas boas de sua vida... e seja contagiada por essas energias positivas. Deixe que os negativos consumam-se sozinhos se quiserem, na própria negatividade deles. Temos um acordo? BOM MESMO É VIVER A VIDA.
- Sim. BOM MESMO É VIVER A VIDA E SER FELIZ.



sábado, 19 de fevereiro de 2011

SIMPLESMENTE, MAGNÍFICO!!

Reserve 8 preciosos minutos para se deleitar com essa maravilhosa  arte de primeiríssima qualidade... e se emocionar com o talento inigualável da ucraniana Kseniya Simonova...

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

SALÁRIO MÍNIMO, OPOSIÇÃO E DEMAGOGIA


A melhor situação para políticos oportunistas e mal intencionados é aquela que permite prometer uma boiada a ser paga pelo adversário quando eles próprios não pagaram sequer um boi. A isso podemos, educadamente, chamar de "demagogia".
É o que está acontecendo com a discussão do salário mínimo nacional. De um lado o governo, de outro a oposição e na torcida os dirigentes liberados das centrais sindicais que, fora do jogo, fazem onda de acordo com a conveniência do lance. O show fica por conta da imprensa comercial que adora espetáculos dessa natureza. 
Nesses momentos, mais do que nunca, as paixões precisam dar lugar a critérios técnicos para uma análise imparcial e séria. Precisamos buscar nos dados e na história o suporte para uma reflexão fundamentada.
É preciso considerar, primeiramente, que no jogo político nacional os papéis se inverteram a partir de janeiro de 2003 e que a oposição atual era governo até então. A pergunta que precisa ser respondida é: o discurso dos atuais oposicionistas (PSDB, DEM e alguns dissidentes do PMDB) revela interesse real com o aumento do mínimo ou é demagogia de político eleitoral de quem se mantém em eterna campanha?
Tecnicamente, é muito fácil tirar a "prova dos 9". Vamos aos dados para testar a coerência do discurso, tomando como base o mês de fevereiro do ano inicial de cada mandato presidencial, a partir do último mandato do PSDB de Fernando Henrique Cardoso (1999-2002), tendo como parâmetro o seu valor em dólares. Em fev/99 o salário mínimo era de R$ 130,00 (Cento e trinta reais) - equivalentes a U$ 64,00 (sessenta e quatro dólares) pela cotação média naquela mês. Em início de 2003 a situação foi ainda mais crítica, com o salário mínimo na casa dos 55 dólares e tendência de perder ainda mais o seu poder de compra. Aí terminou a era FHC (PSDB/DEM) e começou a era Lula (PT e coligados).
Até 2003  os partidos de esquerda, na oposição, lutavam por aumentos reais no valor do mínimo. Hoje, no Governo, defendem o mínimo seja de R$ 545,00 enquanto a oposição briga por R$ 600,00. Como entender isso? Muito simples. De 2003 a 2011 o salário mínimo teve ganhos reais em relação à inflação e o valor defendido pelo Governo Federal é equivalente a U$ 322,00, cinco vezes mais do que valia em 1999. Por um conjunto de fatores, o poder de compra do mínimo, hoje, é incomparavelmente maior que em 1999 e as oportunidades de renda e consumo melhoraram muito.
A defesa do mínimo neste patamar é, para o Governo, uma questão de responsabilidade com as finanças públicas e o discurso da oposição confrontado com sua prática, demonstra-se demagogia barata. Há uma segunda chance de a oposição mostrar que seu discurso é sério: nos estados e municípios onde governa, ela pode estabelecer mínimos regionais diferenciados. No caso do governo de SC, por exemplo, pode ainda dar essa demonstração de boa vontade pagando aos professores da rede pública o mínimo nacional estabelecido por lei para a carreira do magistério.
Quanto às centrais sindicais, é preciso que organizem suas bases, se tornem novamente representativas e tenham legitimidade para fazer proposições consistentes junto ao governo e, principalmente, junto aos seus patrões exigindo salários decentes em todas as categorias profissionais. Como estão, hoje, muito facilmente se igualarão aos demagogos de direita, numa ação que pode até fazer barulho, mas não tem qualidade suficiente para fazer resultado.
Outra luta importante a ser travada nas ruas é a moralização e limpeza ética do Congresso que mantém privilégios dos oportunistas eleitos pelo voto, com aumentos e gastos que são uma afronta ao povo brasileiro.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

PROGRAMA UM COMPUTADOR POR ALUNO - SEB/MEC

Tecnologia educacional

Municípios aderem a programa e encomendam 67,2 mil laptops

Quarta-feira, 09 de fevereiro de 2011 - 14:22
Programa recebeu a adesão de 22 municípios de 13 estados. (Foto: Fabiana Carvalho)Apesar do período de férias escolares e de mudança de governo, estados e municípios mostraram interesse no Programa Um Computador por Aluno (Prouca), do Ministério da Educação. Depois do lançamento da ata de preços, em 27 de dezembro do ano passado, o programa recebeu a adesão direta de 22 municípios de 13 estados. Com isso, 67.290 computadores portáteis (laptops) chegarão às escolas públicas.

Além da adesão direta ao programa, os computadores podem ser adquiridos com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Outras cidades já pediram o financiamento do BNDES”, disse o diretor de infraestrutura em tecnologia educacional do MEC, José Guilherme Ribeiro. “Nesses casos, o processo está em tramitação.”

Para as regiões Centro-Oeste, Norte e Sudeste, cada equipamento custa R$ 344,18, com entrega, garantia e instalação; para o Nordeste e o Sul, R$ 376,94, com os mesmos serviços. Uma campanha de veiculação nacional deve entrar em circulação ainda neste semestre para estimular a adesão prefeitos e governadores.

O programa também capacita professores e gestores. Hoje, são oito mil docentes em formação no âmbito do Prouca. “Há, entretanto, 300 mil professores em formação para o uso de tecnologias da informação em sala de aula”, esclarece Ribeiro.

Autonomia — Cabe às escolas definir a forma de uso dos computadores. Em Tiradentes, interior de Minas Gerais, por exemplo, os estudantes podem levar os laptops para casa. “Os professores sugeriram a interação entre os alunos e seus pais”, diz Ribeiro. Um dispositivo nos aparelhos trava o funcionamento caso ele fique longe da escola por período superior a duas semanas.

Cada equipamento tem quatro gigabytes de armazenamento, 512 megabytes de memória, tela de cristal líquido de sete polegadas, bateria com autonomia mínima de três horas e peso de até 1,5 quilograma. É equipado para rede sem fio e conexão de internet, além de itens de segurança.

Ana Guimarães (Secretaria de Educação Básica - MEC)

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

TAQUARUSSU - TO

Há poucos minutos da capital, Palmas-TO, um recanto ecológico de paz e belezas: Taquaruçu.

Taquarussu...


Cachoeira do Roncador:

RELACIONAMENTO, PAIXÃO E PRECAUÇÃO

Chamou minha atenção, essa semana, uma história que eu já havia lido e que, casualmente me foi novamente enviada pela net. É a seguinte:
Um casal de namorados estava andando de moto
Menina: Vai devagar estou com medo.
Menino: Não, isso é divertido.
Menina: Está me assustando…
Menino: Então Diz que me ama
Menina: Eu te amo, agora vai devagar.
Menino: Então me abraça.
A menina o abraçou: - Agora vai devagar.
Menino: Tira o meu capacete e coloca em você, ele está me machucando.
Menina: Está bem.
No jornal do dia seguinte a manchete estampava: ACIDENTE – Casal em moto sem freio não vence a curva e bate em muro. Só a moça sobreviveu.”
Acompanha o relato a seguinte “Moral da história”: Quando o namorado descia o morro viu que o freio não estava funcionando, então quis ouvir pela última vez a namorada dizer que o amava, depois de sentir o seu abraço pela última vez, e pedir para ela colocar o capacete dele nela, para apenas ela sobreviver!

Um bom romântico pode ver nisso um Romeu motorizado, fazendo sua declaração de amor. Um bom cristão pode até considerar a possibilidade de sepultar o apaixonado rapaz como mártir que sacrificou-se pela amada. Como bons seres humanos precisamos aproveitar a história para pensar melhor sobre os relacionamentos, quaisquer que sejam.
Em que pese o gesto sublime do rapaz, poderíamos ter outro final se o casal tivesse o devido cuidado e ambos estivessem usando capacete? E se o moço tivesse feito a revisão e manutenção adequada do seu veículo? - Quem sabe.

Por contraditório que pareça, às vezes, é preciso tomar distância do contexto para poder interpretá-lo melhor e pensar de maneira mais isenta, sem o vício do envolvimento passional com a circunstância.
 Quando as pessoas se envolvem magicamente num relacionamento parece que são tomadas por uma substância tóxica que as cega e as impede ver o que é óbvio para todos os de fora. É o obcecado que perde dinheiro para o mágico da bolinha nos copos, o apressado que compra o 1º carro velho que aparece, o esperto que compra bilhete premiado, o inocente que acredita em histórias milagrosas, o alienado que vota sempre no mesmo candidato vigarista; são os amantes que se apaixonam perdidamente e renunciam a si mesmos prá viver em função da sua “alma gêmea”. Em todos os casos o que vemos? Seres descuidados e imprudentes andando de motocicleta em alta velocidade, sem verificar os freios e sem tomar as devidas precauções de segurança.
Nas grandes paixões as pessoas se tornam egoístas, limitadas, possessivas e ao invés de ambas olharem e andarem juntas em direção ao horizonte, passam a viver olhando-se uma para a outra, paradas no tempo enquanto a vida passa... e, muitas vezes, traz um final mais ou menos trágico de desgaste, discórdia, stress, desgostos, desilusão... 

DE-SI-LU-SÃO... pronto! Essa parece a palavra mais habitual do final de uma relação loucamente apaixonada; a confissão de que os “apaixonados”, na verdade eram “intoxicadas” pela substância ilusonamina...(cujo nome acabei de inventar).  Como o casal da moto que em si mesmado se descuidou de dois pequenos e fatais detalhes: os freios e o capacete. 
Ame, não se iluda. Se relacione, não se anule. Confie, não se aliene... Jamais abdique de você nem descuide dos detalhes. Afinal, como diz o ensinamento, é preciso amar o próximo como a si mesmo. Ou seja, quer amar? Comece amando-se.

CAÇULA BENEVIDES - SERTÃO DO APODÍ - RN

Sanfoneiro arretado e sereno... de forró ao Hino Nacional Brasileiro, sabe tudo esse meu amigo.

SALTO DO ITIQUIRA - FORMOSA/GO

Simplesmente magnífico!

INVERNO GELADO NO SUL

Isso não acontece todo dia mas, entre início de junho e final de agosto há boas chances de você viver uma situação assim... Ah, Caçador é a minha cidade e ostenta o record oficial de mais baixa temperatura da história do Brasil.
Record de temperatura já Registrada em Santa Catarina.
As temperaturas mais baixa já registradas em Santa Catarina foi de -10°C em São Joaquim em 1991 sendo o recorde da cidade.Já no município de Caçador foi de -14°C,e de -17,8°C (NÃO OFICIAL) no Morro da Igreja município vizinho de Urubici,sendo as temperaturas mais baixa Registrada no Brasil.



MORRO DA IGREJA - URUBICI/SC

SERRA DO RIO DO RASTRO/SC

Você pode ir mais devagar, se quiser ... rs

PRAIA DO COQUEIRO - DELTA/PI

PRAIA DA PEDRA DO SAL - DELTA/PI

PARQUE NACIONAL DOS LENÇÓIS MARANHENSES

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

A MESMA MÚSICA... MUITOS POVOS.

Vale a pena ver essa bela melodia, executada e cantada por músicos de várias partes do planeta. Aprecie sem moderação.

sábado, 5 de fevereiro de 2011

MINHA RECEITA DE SUCESSO*

Muita gente fica se perguntando:
Se houvesse uma receita para o sucesso na vida, quais seriam os ingredientes?
Não sei se há. A vida é, antes de tudo e de mais nada, um grande mistério. Cada pessoa é um ser único, inigualável, irrepetível e inimitável, dotado de algo igualmente singular chamado livre arbítrio. Como resenha e combustível o verso do poeta Gonzaguinha: "Viver e não ter a vergonha de ser feliz. Cantar a beleza de ser um eterno aprendiz. Eu sei que a vida devia ser bem melhor e será mas, isso não impede que eu repita: é bonita, é bonita e é bonita!"

Caminhos da Escola
Me considero uma pessoa privilegiada. Há 40 anos recebo, diariamente, o dom da vida como direito exclusivo para inscrever-me na história. Além disso, posso testemunhar com segurança qual tem sido a minha receita para uma vida vitoriosa, autêntica e simples que iniciou numa casinha modesta na roça e abriu as portas escolares no "Grupo Escolar Princesa Izabel" - escolinha multisseriada onde fiz minha primeira série, em Chopinziho (PR). No "Frei Caneca", em Lebon Régis (SC) concluí o fundamental e no Seminário Diocesano de Caçador (SC) fiz o ensino médio, chegando em seguida o curso de Pedagogia na única faculdade paga da região, a antiga Fearpe (hoje Uniarpe), em Caçador, onde também fiz especialização logo em seguida. A formação acadêmica mesmo veio do Seminário, onde estudei muito de Filosofia, Sociologia, noções de Teologia e outras áreas das Humanas. A Pedagogia da Fearpe era fraquinha, como dizíamos à época e a instituição, até hoje, não tem um padrão de excelência em seus cursos, infelizmente.



Caminhos do Trabalho


Na pré-adolescência os primeiros trabalhos remunerados para ajudar nos estudos e no sustento da casa: vendedor de picolé, servente de pedreiro, bóia-fria em trabalhos de colheita de maçã ou plantio de alho...
Tempos difíceis aqueles. Moradia precária. Comida pouca. Mas, três coisas nunca faltaram: uma família com princípios e valores íntegros, a determinação para correr atrás dos sonhos e a cooperação dentro do seio familair e fora dela. Isso foi determinante para que superássemos, à nossa maneira aquela situação, com sacrifício maior por parte dos irmãos mais velhos que precisaram assumir maior responsabilidade e ficaram impedidos de continuar os estudos.

Depois de ter sido professor, coordenador de ONG, formador de professores da rede pública e consultor para políticas públicas municipais, cheguei a exercer consultoria em organismos internacionais, selecionado por Edital de Concorrência Pública,  junto no Ministério da Educação, durante 2 anos. 


Caminhos de realização pessoal e profissional

Olhando com humildade e interesse para o que poderia caracterizar minha "receita de sucesso" identifico que já naqueles tempos mais difíceis estavam presentes os ingredientes que vieram dialeticamente sendo lapidados e se consolidando ao longo da minha vida, que poderiam ser resumidos em quatro.


Primeiro ingrediente: O amor gratuito e o cuidado que Deus tem por mim, providenciando tudo o que eu preciso, na hora certa e do melhor jeito possível. Observe sua vida e verá que o mesmo ocorre com você. Cultive a gratidão e aceita as graças que estão reservadas para você.  Nos momentos de dificuldade, mantenha o ânimo, avalie, analise, reflita e se prepare para algo melhor que está por vir. Se descobrir que falhou, aceite a lição com naturalidade e aprenda para não cometer o mesmo erro mas, não se culpe, jamais. Errar é parte do acerto. Levante-se e continue a andar.

Segundo ingrediente: A cooperação e a solidariedade das pessoas que estiveram e estão ao meu lado, na família, na vida pessoal e na vida profissional. Precisamos cooperar. Precisamos ser solidários. Precisamos nos indignar e ter atitudes proativas em relação às situações de desigualdade, de discriminação, de preconceito e de injustiças para que todos sejam vistos e reconhecidos como pessoas, desenvolvendo ao máximo o seu potencial. Eu acredito na capacidade das pessoas para conviver de modo saudável e fazer um mundo melhor. Sem cooperação e sem solidariedade, talvez, eu não tivesse passado do ensino médio e sou muito grato a todas as pessoas que me ajudaram - e foram muitas. Coopere, sempre e aceite ajuda de quem se dispõe a ajudar.

Terceiro ingrediente: As oportundidades e os grandes desafios são a minha melhor escola para a superação e para me ajudar a ser melhor. Desde cedo a vida foi prodigiosa em me colocar grandes desafios, os quais, com os demais ingredientes desta receita de sucesso, consegui vencer. A sensação dessa passagem é semelhante à do agricultor que cultiva o campo durante o ano inteiro e, no momento certo, vem o tempo de colheita... eu tenho tido o privilégio de ter colheitas abundantes. Enfrente sempre os desafios e aceite-os como oportundiades de crescimento. Se é pesado demais para enfrentar sozinho, reúna os companheiros.
A sofrida vida de bóia-fria, em cima de caminhão em manhãs geladas, com temperaturas a zero graus, servem até hoje como  encorajamento no meu compromisso com a transformação das condições de vida e pela criação de oportunidades melhores para tantas pessoas que, apesar do seu esforço, de sua luta e de seus talentos, não conseguiram ainda superar a condição de dificuldade econômica. Lute, sempre, por aquilo que você acredita e quando vencer seja grato a quem lhe ajudou e, acima de tudo, transforme sua vitória em compromisso para ajudar outros a vencerem também.

Quarto ingrediente: Dedicação, preparo e busca constante da excelência no que se faz. Modéstia à parte, tenho experimentado o quanto é importante e gratificante dedicar-se com afinco a tudo o que se faz. Talento toda pessoa tem e brasileiro, em especial, tem talento de sobra, é criativo, é guerreiro, é sonhador... O que precisa, então, para você se destacar? Criadas as condições fundamentais, as oportunidades serão criadas, e o que vai lhe fazer vencer é a sua dedicação, o seu empenho, a qualidade das suas atitudes, do seu comprometimento com o que faz e a qualidade dos seus realcionamentos  e dos resultados que vai conseguir. Aproveite cada momento de sua vida para aprender. Aproveite cada contato pessoal e virtual para ouvir e aprender o que as pessoas têm a ensinar. Evite as banalidades e as companhias que não ajudam você a crescer. Quando aparecerem esses amigos, em vez de rebaixar-se, ajude-os a crescerem com você.
Enfim..., estes são os ingredientes principais. Obviamente, não descrevi os temperos porque, afinal, tempero é marca e estilo pessoal e, certamente, os meus não são iguais aos seus... e isso torno tudo muito mais interessante e faz do Brasil um das maiores potências mundiais pela grandeza da diversidade que temos. Precisamos investir no tratamento da diferença como valor e não como hierarquia ou fator de segregação. Vou presenteá-lo com um de meus temperos: Em tudo, sempre preste atenção aos detalhes porque, como eu demonstrei em outra postagem recente "se a pessoa descuidar-se dos detalhes corre o risco de derrotar-se a si mesma." Aconteceu comigo.

Então... revise e escreva também a sua receita, seja grato pelos resultados obtidos, celebre cada conquista e aprecie a satisfação em provar do prato que você mesmo preparou. Sucesso!

* Todas as imagens retiradas da internet. Agradecemos aos autores o domínio público das mesmas.